Automação no varejo: dos sistemas de gestão ao self-checkout

A automação no varejo pode melhorar a experiência do consumidor e aprimorar a inteligência analítica dos negócios. No período recente, o uso da tecnologia se intensificou com o avanço da transformação digital no varejo. Hoje, é uma questão de competitividade para viabilizar as estratégias voltadas ao omnichannel.

Existem diferentes formas de utilizar a automação no varejo. Essa tecnologia está presente na gestão, em recursos como sistemas e softwares gerenciais; na operação de loja, em equipamentos como o self-checkout; na arquitetura, em recursos como portas automáticas, elevadores e iluminação, entre outros.

Gestão e operações

A tecnologia de automação está presente no varejo há décadas e, em determinadas etapas da jornada de compra é um recurso indispensável. O código de barras é o maior exemplo do impacto que a automação pode provocar no varejo. No Brasil, o código de barras foi adotado a partir de 1984 e, gradativamente, chegou à maior parte dos estabelecimentos comerciais no país.

O uso do código de barras favoreceu a gestão dos negócios do varejo e simplificou a experiência de compra dos clientes. A partir desse momento, novos sistemas foram adicionados aos controles de gerenciamento e às operações dos lojistas. O próprio código de barras tem evoluído desde então, com inovações recorrentes, a exemplo do QR Code, que também é um sistema de codificação normatizado.

Nas operações do varejo, o uso da automação cresce intensivamente. As novas tecnologias são aplicadas aos sistemas de gestão, ao e-commerce, aos canais de atendimento e aos equipamentos que asseguram mais autonomia aos consumidores, como painéis de autoatendimento, o self-checkout ou mesmo lojas completamente autônomas.

Arquitetura

Assim como a automação tem sido ampliada na gestão e nas operações do varejo, as tecnologias automatizadas também chegam aos elementos arquitetônicos das lojas, de forma cada vez mais evidente. Entre os pontos mais comuns, destacam-se os elevadores, as escadas rolantes, as portas automáticas, os sistemas de iluminação e de climatização.

Na arquitetura, a automação beneficia o varejo e promove uma melhor experiência para o consumidor. Além disso, é possível integrar os recursos automatizados a um sistema central de controle, o que facilita o monitoramento desses equipamentos. Confira, agora, os principais benefícios da automação no varejo.

  • Eficiência: os equipamentos arquitetônicos automatizados estão relacionados ao uso mais racional de recursos como energia elétrica e água. Esse ganho é promovido de diferentes formas nas edificações que se beneficiam da automação. O monitoramento e o controle desses equipamentos já resultam em eficiência, pois é possível adequar o funcionamento desses sistemas de acordo com as necessidades do ambiente, de forma simples e rápida. Além disso, existem equipamentos que são acionados apenas durante o uso, como as portas automáticas ou mesmo torneiras e iluminação automatizadas. Dessa forma, evita-se o desperdício. Devido à eficiência que entregam, as portas automáticas contribuem para a redução de custos no varejo.
  • Acessibilidade: a automação é indispensável para a acessibilidade no varejo. Na arquitetura, equipamentos como portas automáticas, escadas rolantes e elevadores facilitam a circulação na loja e o acesso para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Vale a pena destacar que investir em acessibilidade é uma forma de promover a inclusão, mas os benefícios são usufruídos por todas as pessoas, inclusive pelos colaboradores diretos e indiretos da rede. Os clientes que estão carregando produtos ou estão acompanhados de crianças vão transitar com mais facilidade e segurança na loja, assim como os funcionários e prestadores de serviços.
  • Segurança: os equipamentos de automação no varejo também favorecem a segurança do local. Os sistemas de monitoramento e vigilância são bons exemplos, pois podem ser acionados e controlados por meio de um sistema central. As câmeras inteligentes estão cada vez mais presentes no varejo e são baseadas em automação. O nível de segurança também pode ser ampliado por meio dos sistemas de controle de acesso. É o caso das portas automáticas com controle de acesso, que podem ser instaladas em áreas restritas à ampla circulação, como estoques, almoxarifado, departamento administrativo etc. Dessa forma, apenas pessoas autorizadas terão a entrada validada e registrada no sistema.

A automação no varejo melhora a funcionalidade, a eficiência e a segurança em relação aos equipamentos vinculados à arquitetura. Quanto à gestão e à operação de loja, os ganhos estão vinculados à inteligência analítica, produtividade, gerenciamento e experiência do consumidor.

No momento de elaborar o projeto, considere a instalação de portas automáticas customizadas, que podem incorporar soluções específicas, compatíveis com as necessidades da loja, e promover a integração de todos os equipamentos de automação no varejo. Por isso, conte com a experiência e qualidade da VipDoor. Entre em contato com nossa equipe e faça o seu orçamento.

Leave a Reply

Your email address will not be published.