Integração de ambientes na arquitetura hospitalar: detalhe que faz toda a diferença

A integração de ambientes, na arquitetura hospitalar, é um dos recursos adotados para elevar a sensação de conforto e bem-estar. Nesses locais, a conexão das áreas confere maior amplitude espacial, favorecendo a circulação, a acessibilidade, as interações sociais e o contato com espaços externos.

Os projetos de arquitetura hospitalar para instituições de saúde podem prever tanto a integração entre espaços internos, como salas ou saguões, como entre áreas internas e externas. Nos dois casos, é possível utilizar soluções que flexibilizam o layout dos ambientes, permitindo que, dependendo da situação, sejam ampliados ou restringidos.

Uma das formas mais efetivas para obter essa funcionalidade é incluir portas automáticas nos projetos. A automatização de portas e de paredes móveis permite a rápida integração ou segregação de ambientes, podendo ser aplicada em diferentes tipos de ambientes.

Integração entre áreas internas

A integração entre áreas internas permite conectar dois ou mais ambientes com o objetivo de aumentar a amplitude espacial, fazendo com que a circulação nesses espaços seja beneficiada. Por ampliar a área, é viável que mais pessoas ocupem o local, transitando livremente entre as áreas integradas.

Em instituições de saúde, essa solução é muito compatível com salas de esperas, quando há intenção de separar ou unir diferentes ambientes. Imagine um hospital ou uma clínica com um saguão de espera geral e uma sala de espera dedicada às crianças. Caso sejam separadas por portas automáticas, as duas áreas podem ser facilmente conectadas, se houver um comando para mantê-las abertas. Nesse caso, o vão de passagem fica totalmente livre.

A solução pode contemplar demandas esporádicas, como a necessidade de ampliar o espaço dedicado à espera dos pacientes ou mesmo para realizar algum evento que reúna mais pessoas no local, e ter o funcionamento automático como regra no dia a dia. Ou seja, a porta abre e fecha automaticamente, acompanhando a circulação dos visitantes.

Há outras situações em que a integração de ambientes beneficia instituições de saúde. Nos consultórios médicos, é possível projetar áreas anexas, como um espaço para realização de exames e procedimentos. Conforme a necessidade, é possível integrar a sala de exames ou procedimentos ao consultório, utilizando-se como solução uma porta automática ou uma parede móvel automatizada.

Independentemente da ocasião, a integração deve ser projetada levando-se em conta as necessidades de uso dos espaços, facilitando as decisões em relação à solução escolhida. Por exemplo, uma sala de preparação ou realização de exames ou procedimentos requer mais privacidade do que uma sala de recreação infantil – fatores fundamentais para determinar se uma porta automática vai ser projetada em madeira ou vidro não transparente, para assegurar a intimidade, ou se é possível explorar toda a transparência do vidro convencional ou extra clear.

Integração entre espaços internos e externos

A conexão entre ambiente interno e externo é uma característica crescente nos projetos de arquitetura hospitalar. O acesso facilitado às áreas exteriores amplia a sensação de conforto e bem-estar das pessoas, pois permite a maior incidência da luz natural, favorece a circulação de ar e, muitas vezes, viabiliza o contato com jardins ou espaços que possuem mais elementos naturais.

Portas automáticas hospitalares são grandes aliadas nesses projetos pelo fato de possibilitarem a integração entre ambientes internos e externos de forma rápida, simples e segura. Podemos pensar em uma instituição de saúde que tenha um pátio com um jardim destinado aos momentos de espera ou de repouso dos pacientes e visitantes — área que pode estar conectada a uma sala interna.

O objetivo da porta automática é tornar essa integração possível. Basta acionar o equipamento para que permaneça aberto, que o resultado será um vão-livre conjugando os diferentes espaços. Em horários ou situações específicas, o recinto pode permanecer com as portas totalmente fechadas, opção ideal para momentos em que há intenção de se manter a climatização interna, evitar ruídos e minimizar a entrada de agentes poluentes. Outro recurso é deixar a abertura e o fechamento funcionando autonomamente, ou seja, sendo acionados apenas quando os sensores detectam a passagem de pessoas pelo vão.

Na integração entre ambientes internos e externos, normalmente, o vidro é o material favorito para a fabricação das portas automáticas. Nesse caso, mesmo quando a porta está fechada, é possível incorporar ao ambiente interno a luz natural e o contato visual com a paisagem externa. Quando a abertura é acionada, as folhas da porta se deslocam automaticamente, deixando o vão completamente livre e favorecendo o deslocamento entre uma área e outra.

A integração de ambientes na arquitetura hospitalar é uma tendência em crescimento. Na VipDoor, essa solução é desenvolvida sob medida, considerando todas as necessidades e características do projeto. Entre em contato com nossas equipes e faça o seu orçamento.

Leave a Reply

Your email address will not be published.