O que é porta automática de segurança?

A automação, quando aplicada a projetos arquitetônicos, deve oferecer, além de outros benefícios, a proteção. Um dos principais recursos que cumpre essa função é a porta automática de segurança. A tecnologia e os materiais adotados em equipamentos desse tipo solucionam boa parte dos desafios enfrentados na atualidade: como a necessidade de praticidade associada a um rígido controle de acesso.

Você, certamente, já utilizou porta automática de segurança, pois, esse modelo está cada vez mais presente nas estações de metrô ou nas portarias de condomínios residenciais, por exemplo. Entretanto, as portas automáticas de segurança se adaptam a qualquer tipo de projeto.

Neste artigo, explicamos o que é porta automática de segurança, como ela funciona, quais são os componentes que garantem a proteção dos usuários e em que tipo de ambientes ela é mais utilizada. Acompanhe!

O que é porta automática de segurança?

Porta automática de segurança é um equipamento desenvolvido com materiais, componentes e sistemas que elevam o nível de proteção oferecida aos usuários. O processo de funcionamento é o mesmo: as portas se abrem e se fecham de forma autônoma, conforme programação dos sensores de presença. Entretanto, há uma preocupação maior com o reforço da estrutura e as funcionalidades que podem ser adicionadas, como blindagem e controle de acesso.

O cuidado com a segurança deve estar presente em todos os projetos de instalação de portas automáticas. Ele começa com as definições prévias do mecanismo de abertura e fechamento, que precisam ser programados para identificar, por meio de sensores, pessoas com diferentes estaturas.

Além disso, precisam prever o tempo, a velocidade e o vão de abertura. Isso favorece a acessibilidade de forma segura e prática. É importante que esse trabalho seja feito por empresas experientes e certificadas, pois elas estão qualificadas a fazer a programação de acordo com as necessidades de cada projeto.

No caso das porta automática de segurança, cabe avaliar, ainda, quais mecanismos ou sistemas podem ser adicionados para oferecer um nível superior de proteção. Existem opções diferenciadas de materiais, mecanismos de controle de acesso e procedimentos de funcionamento que melhoram as condições de proteção. Por isso, o mais recomendado é desenvolver projetos customizados, que, desde o planejamento, analisam as soluções mais alinhadas para cada local.

Quais são os componentes e sistemas que melhoram a segurança?

Entre os componentes, sistemas e processos que podem ser utilizados para aumentar a proteção dos usuários, a porta automática de segurança pode incluir:

  • blindagem;
  • controle de acesso;
  • materiais reforçados;
  • procedimentos de segurança.

Conheça, agora, cada uma dessas opções e saiba quais se ajustam melhor às suas necessidades.

Blindagem

O vidro é um dos materiais mais comuns em portas automáticas. De acordo com as normas técnicas, há apenas dois modelos que podem ser utilizados nesses equipamentos: vidros temperados ou laminados. Essa regra já é uma garantia de segurança, pois aumenta a resistência do material aos impactos.

Dependendo das características de uso das portas automáticas de vidros, elas podem ser fabricadas em material blindado, elevando ainda mais a segurança oferecida. A blindagem é um procedimento de reforço adotado para oferecer proteção balística, ou seja, evitar que o material seja perfurado atingido por projéteis.

A Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravridros) explica que o vidro blindado é fabricado a partir da composição lâminas de vidro conjugadas com películas plásticas como polivinil butiral (PVB) ou policarbonato.

Para ser considerado como vidro blindado, o material é testado antes, por meio de um processo conhecido como ensaio de resistência balística. O vidro blindado só receberá o registro do Exército Brasileiro caso seja aprovado na avaliação.

Controle de acesso

Os sistemas de controle de acesso limitam a entrada e a saída de pessoas a ambientes restritos. Por isso, também são considerados componentes associados à segurança e podem ser instalados nos projetos de portas automáticas. Eles funcionam como uma fechadura digital, que para ser liberada passa por um processo de validação, podendo ser feito por meio de dispositivos como:

  • senhas;
  • biometria;
  • cartões eletromagnéticos;
  • aplicativos.

A escolha da ferramenta a ser adotada deve considerar o perfil dos usuários que terão acesso ao local e se há ou não a necessidade de registro de dados dos acessos realizados. Por exemplo, para uma indústria ou uma empresa pode ser interessante que o dispositivo de controle de acesso arquive informações como quem entrou no local e o horário de entrada e saída.

Um cuidado importante que se deve ter é contratar empresas especializadas, pois estão capacitadas a fazer a instalação respeitando todos os protocolos de segurança.

Materiais reforçados

O tipo de material usado na instalação das portas automáticas também ajuda a fortalecer a segurança oferecida. Já falamos sobre o vidro blindado, mas é importante avaliar que qualquer modelo pode ter sua estrutura reforçada. Para isso, é necessário definir qual material será usado (além do vidro, pode ser madeira, alumínio etc.) e a sua espessura.

Quando desenvolvida sob medida, a porta automática pode ter suas medidas modificadas com o objetivo de melhorar a proteção do local e de seus usuários.

Procedimentos de segurança

A forma como as portas automáticas serão usadas é outro ponto que pode fortalecer a segurança. Alguns procedimentos são muito comuns em ambientes específicos, como bancos e condomínios residenciais e estações de metrô.

No caso dos bancos, as portas automáticas são associadas ao mecanismo detector de metais que impede a entrada de pessoas portando objetos que possam representar riscos.

Os condomínios residenciais e até alguns estabelecimentos comerciais adotam um procedimento conhecido como sistema de clausura. Os visitantes são submetidos a um mecanismo de identificação em que passam por duas portas automáticas, sendo que a segunda só é liberada depois a primeira está fechada.

A segurança também é prioridade nas estações de metrô, que utilizam as portas automáticas para evitar que usuários tenham acesso aos trilhos. As portas permanecem o tempo todo fechadas, sendo abertas apenas quando as portas do trem, estacionado na plataforma, se abrem.

Esse é um recurso cada vez mais utilizado nas obras de mobilidade urbana, a exemplo dos investimentos que estão sendo feitos pelo governo do Estado de São Paulo para instalação de portas automáticas em 36 estações do Metrô.

Independentemente do ambiente, a porta automática de segurança é ideais para quem busca praticidade e conforto com elevados níveis de proteção.

Para saber mais sobre porta automática de segurança e conferir outras novidades sobre automação, siga nossas publicações no Facebook, LinkedIn e Instagram.

Leave a Reply

Your email address will not be published.