Qual é a importância das portas automáticas para a hotelaria hospitalar?

A busca pela qualidade tem levado hospitais a investirem cada vez mais em estrutura, serviços e equipes que proporcionem bem-estar aos pacientes, acompanhantes e visitantes. Esse olhar, que se volta para a humanização na área da saúde, coloca em evidência a hotelaria hospitalar, reconhecida, atualmente, como um diferencial competitivo no segmento.

O conceito de hotelaria hospitalar é bem simples, mas, na prática, exige atenção a uma série de detalhes relacionados ao conforto e à segurança de quem frequenta ambientes hospitalares. Para isso, hospitais estão incorporando práticas e conhecimentos aplicados ao segmento hoteleiro. O foco é elevar a hospitalidade na área da saúde a um patamar superior.

Somada aos serviços de hotelaria que os hospitais precisam considerar em suas operações, a arquitetura hospitalar é outro ponto importante para viabilizar a aplicação do conceito na prática. Os ambientes hospitalares devem ser projetados visando proporcionar bem-estar, englobando desde a estética até recursos de automação e tecnologia.

A praticidade das portas automáticas, por exemplo, é indispensável, pois permite a circulação livre e segura de todas as pessoas. Trata-se de um equipamento que promove a acessibilidade e que pode ser aprimorado com recursos adicionais, como mecanismos voltados ao controle de acesso ou materiais que garantam maior privacidade em determinados espaços. Vamos detalhar mais todas essas possibilidades a seguir. Confira!

O que é hotelaria hospitalar?

Hotelaria hospitalar é o conjunto de ações desenvolvidas para proporcionar bem-estar, conforto e segurança a pacientes e frequentadores de ambientes hospitalares. O conceito é muito associado aos serviços prestados nesses locais, como é o caso dos serviços de quarto, recepção e gastronomia, por exemplo. Mas não se restringe apenas a esse ponto, envolvendo, ainda, uma profunda transformação estrutural (das instalações prediais), de pessoas e de processos internos, conforme destaca Marcelo Boeger no livro Hotelaria Hospitalar: Gestão em Hospitalidade e Humanização.

O ponto central, entretanto, não está na hospitalidade em si, mas na humanização. Ou seja, os serviços, a infraestrutura, as pessoas e os processos devem cumprir o propósito de entregar um atendimento humanizado de excelência, algo que precisa ser incorporado por toda a instituição, da área administrativa à atenção especializada em saúde. A hotelaria hospitalar, portanto, deve ser compreendida, acima de tudo, como um modelo de gestão.

Quais são as vantagens das portas automáticas para a hotelaria hospitalar?

Em relação ao projeto arquitetônico aplicado à hotelaria hospitalar, é necessário compreender o que a infraestrutura predial precisa entregar para promover o bem-estar. Sobre esse ponto, Boeger observa que os prédios devem ser “inteligentes, recheados de equipamentos modernos, com padrão de conforto e locais de hospedagem aconchegantes”.

A automação se insere nesse contexto, podendo ser aplicada a diferentes elementos, como portas, paredes móveis, claraboias, janelas e brise-soleil, por exemplo. As portas automáticas costumam ser equipamentos mais comuns, entretanto, é sempre válido considerar quais estruturas podem ser automatizadas no projeto arquitetônico para entregar mais funcionalidade, praticidade, sofisticação e conforto.

No caso das portas automáticas, podemos observar inúmeras vantagens que atendem às necessidades de humanização e hospitalidade no ambiente hospitalar, sendo as principais:

  • acessibilidade — a porta automática é um equipamento indispensável para garantir o livre acesso de todas as pessoas nas instituições de saúde, principalmente àquelas que enfrentam dificuldades de locomoção permanente ou temporária, assim como para permitir a circulação de quem está utilizando cadeiras de rodas, macas e muletas, por exemplo;
  • higiene e assepsia — por dispensarem manuseio, as portas automáticas mitigam riscos de propagação de agentes contaminantes, normalmente disseminados pelo contato com superfícies, sendo recomendadas como mecanismos de biossegurança em instituições de saúde;
  • controle de acesso — as portas automáticas podem contar com recursos adicionais, como os que são relacionados ao controle de acesso, restringindo a circulação de pessoas não autorizadas a quartos, departamentos e outras áreas que exigem limitação, como maternidade, centro cirúrgico, almoxarifado etc.;
  • segurança — desenvolvidas com mecanismos tecnológicos de ponta, as portas automáticas possibilitam uma circulação livre, com máxima segurança tanto em relação ao funcionamento do equipamento quanto aos recursos adicionais que podem ser incorporados a elas, como controle de acesso ou mesmo a blindagem do material;
  • conforto — há diferentes motivos para relacionar as portas automáticas à noção de conforto: além da circulação livre, dispensando o contato com o equipamento, a porta automática preserva as condições ambientais, diminuindo a incidência de ruídos ou troca de ar constante, fatores que influenciam a sensação de conforto térmico e sonoro, por exemplo.

Os projetos de instalação das portas automáticas em ambientes hospitalares devem ser feitos sob medida, pois a personalização garante maior alinhamento às necessidades do local e ao conceito de hotelaria hospitalar. A VipDoor é especializada em projetos customizados. Entre em contato com nossas equipes e faça o seu orçamento.

Leave a Reply

Your email address will not be published.